Lições que minha filha já me ensina

Minha esposa está grávida. Fizemos todas as contas – de tempo, dinheiro, energia, do que abriríamos mão, do que receberíamos em troca, das noites que estamos dispostos a passar acordados… e decidimos que engravidaríamos, e estamos cada dia mais felizes com a pequena.

Mas de todas as conversas que tivemos, entre nós mesmos e com outras pessoas, e dos estudos e pesquisas que fizemos, nada me preparou para o imenso choque de realidade que é saber que, em nove meses, você passará tudo que você é para frente.

Claro, todos disseram que a gente aprende muito com o filho, que cada dia é uma nova descoberta sobre você e sobre o mundo, mas para tudo isso eu estava preparado, ou pelo menos sabia que teria alguns meses pra me preparar pra isso. Mas, cara, os últimos meses têm sido intensos. Muito intensos. É um chamado repentino a se encarar, de homem pra homem – sem desculpas, sem subterfúgios, descobrir quem é você.

Acho que a maior diferença entre a mãe e o pai, na gestação, não está no fato de a mãe estar efetivamente crescendo uma pessoa dentro de si e o pai, não. Pra mim, a diferença é que a mãe está sentindo a criança presente, enquanto o pai só consegue sentir a criança futura. Quero dizer com isso que eu vejo minha filha já nascida, e tenho as preocupações que um pai tem com uma criança já nascida. Nesse sentido, o meu choque de realidade veio de pensar que, se ela tivesse nascido no momento em que descobrimos que estávamos grávidos, eu não seria o pai que queria ser. Estão sendo meses de autodescoberta, autodesconstrução, e autocriação, para que eu possa ser o melhor pai possível para ela e para minha esposa.

E o maior presente de tudo é que, no processo de procurar ser um pai melhor, tenho me tornado uma pessoa melhor. É um pouco como mudar de casa: estou abrindo armários, sótão, porão, guardarroupas, e vendo o que faz sentido continuar comigo, o que posso deixar ir embora, e o que falta e eu não percebia.

Minha filha nem nasceu e já está me tornando um homem melhor. E eu só tenho a agradecer. Eu sei que não vai ser só flores, mas vai valer a pena. Já está valendo a pena. Muito obrigado, filha!

6 respostas para “Lições que minha filha já me ensina”

  1. Demais!!!

    Mas, oh, falando como mãe que está pela segunda vez vivendo com uma cria crescendo na barriga: nós, mães, também acabamos nos relacionando mais com a criança que está por vir, viu?!
    Mesmo que um bebê na barriga mude sua alimentação e sei lá mais o que no “agora”, é no futuro que vive nossa cabeça – e tenho certeza que a dimensão do que é ter DE FATO um filho só consegue atingir tanto mãe quanto pai, assim que o bebê nasce…rs

    Sabe aquela frase de que melhor do que deixar um mundo melhor pros nossos filhos, deveríamos nos preocupar em deixar filhos melhores pro mundo?! Acho que o primeiro passo nesse caminho é justamente a mudança que vc está vivendo agora!

    Vcs dois serão pais e tanto!!! Pro mundo e pra sua filha, essa sortuda! 😉

    Beijos

  2. Muito lindo, Fernando. Você me emocionou e fez vir lágrimas a meus olhos. Parabéns pelo homem que você é e que Deus abençoe sua missão de pai e toda a família que você está construindo com a Ana.

    Beijos e saudades,

    Tia Té

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *