Friday Share #6

Nesse Friday Share, coloquei coisas bastante interessantes relacionadas a carreira. Acho que a mais interessante é sobre a Geração Y, quebrando um pouco aquele tom de hiperconectados e “uma coisa só” (falei disso no post Transformação). Depois, um pouco sobre como perceber se seu chefe (ou se você, como chefe) está travando o avanço na carreira; dois artigos sobre como potencializar sua marca pessoal – fator mais importante no avanço de carreia – e, por fim, uma visão de futuro pra 2030 (como você estará?, em termos de trabalho?)

Boa leitura!


ARTIGO
O QUE VOCÊ SABE SOBRE OS MILLENNIALS (A GERAÇÃO Y) JÁ ERA.
de Felicia Greiff, em Advertising Age

Prestem atenção: o que falaram para você sobre millennials está (parcialmente) errado. De acordo com a nova pesquisa feita pela Carat, baseada em 14 mil millennials entre 15 e 34 anos, esse grupo não vai de encontro com o estereótipo de “hiper-conectados otimistas digitais e extrovertidos”. Na verdade, esse estereótipo só corresponde a 42% dos millennials, aproximadamente 36 milhões de pessoas. As outras 49 milhões foram de alguma forma negligenciadas com o pressuposto de que pertencem ao mesmo grupo monolítico.

Lá vão os quatro grupos da Geração Y:

  • Trend-Netters” 42%
  • “Alter-Natives” 23%
  • “Lifepreneurs” 19%
  • “BetaBlazers” 16%

http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/noticias/2015/08/18/O-que-voce-sabe-sobre-millennials-ja-era.html (em português!)


ARTIGO
10 FRASES QUE BONS GESTORES NUNCA DIZEM
de Bernard Marr, em LinkedIn

Se você já teve um gestor ruim, provavelmente tem uma porção de frases guardadas na sua memória que se servem como “sinais vermelhos” que marcam aquele chefe como alguém com quem você não trabalharia de novo. Aí vai uma lista dessas frases que devem ser banidas do vocabulário de qualquer chefe. Se você ouvir uma delas, talvez você devesse repensar sua situação atual.

Eis a lista, em português:

  1. “Você tem sorte de ter esse trabalho.”
  2. “É trabalho; não é pra ser divertido.”
  3. “Você não é pago pra pensar.”
  4. “Eu não faço as regras.”
  5. “Seu trabalho é o que eu digo que é.”
  6. “As coisas sempre foram feitas assim por aqui.”
  7. “Eu vou considerar.”
  8. “Eu recebi uma reclamação anônima…”
  9. “Se vira.”
  10. “Isso é um problema pessoal, não de trabalho.”

https://www.linkedin.com/pulse/10-sentences-good-managers-never-say-ever-bernard-marr (em inglês)


ARTIGO
ENTENDA OS QUATRO COMPONENTES DA INFLUÊNCIA
de Nick Morgan, em Harvard Business Review

Todos nós já encontramos pessoas que falam pouco, mas o pouco que falam importa muito; pessoas que sabem como usar o silêncio para dominar uma negociação. Então ter influência significa mais que apenas falar mais que o outro: significa tomar as rédeas e entender os papeis que os quatro elementos têm na comunicação. Dominar esses aspectos da influência é essencial para ter sucesso como líder.

Eis a lista, em português:

  • Poder da Posição
  • Emoção
  • Expertise
  • Sinais Não-Verbais

https://hbr.org/2015/05/understand-the-4-components-of-influence (em inglês)


ARTIGO
ESTABELEÇA UMA EXPERTISE DENTRO DA SUA EMPRESA
de Dorie Clark, em Harvard Business Review

Num mercado de trabalho competitivo, desenvolver uma reputação de especialista é uma das melhores formas de segurança na carreira. Ter uma marca pessoal forte é algo poderoso para líderes palestrantes no mundo inteiro, que podem ganhar quantias exorbitantes de dinheiro com isso. Mas também é algo muito importante para profissionais que trabalham dentro de empresas, onde uma reputação boa pode trazer promoções cobiçadas e novas oportunidades. Aqui vai um guia de como se tornar reconhecido por uma expertise dentro da empresa.

Eis a lista, em português:

  • Você não precisa começar como um mega-especialista
  • Tenha clareza sobre o que você sabe e o que você não sabe
  • Garanta que a empresa vê valor na sua marca pessoal
  • Expanda sua marca de forma estratégica

https://hbr.org/2015/08/establish-expertise-inside-your-company (em inglês)


VIDEO
A SURPREENDENTE CRISE NA FORÇA DE TRABALHO DE 2030. E COMO COMEÇAR A RESOLVÊ-LA AGORA.
de Rainer Strack, em TED.com

Parece absurdo, mas em 2030, muitas das maiores economias do mundo terão mais empregos do que os cidadãos adultos para realizar esses trabalhos. Nesta palestra cheia de dados, e um tanto quanto encantadora, o especialista em recursos humanos Rainer Strack sugere que os países devem olhar para além das fronteiras por candidatos a emprego móveis e dispostos. Mas, para isso, eles precisam começar a mudar a cultura em seus negócios.

— Muito interessante perceber a relação diretamente proporcional entre o aumento na tecnologia e automação e a maior necessidade de ter pessoas altamente qualificadas. O que você está fazendo pra se preparar?

http://www.ted.com/talks/rainer_strack_the_surprising_workforce_crisis_of_2030_and_how_to_start_solving_it_now?language=pt-br
(em inglês falado por um alemão, mas com legendas em português)

2 respostas para “Friday Share #6”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *